IMM-Jessica

Hardware

material ou ferramentas é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes electrónicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Em contraposição ao hardware, o software é a parte lógica, ou seja, o conjunto de instruções e dados processados pelos circuitos electrónicos do hardware. Toda interacção dos utilizadores de computadores modernos é realizada através do software, que é a camada, colocada sobre o hardware, que transforma o computador em algo útil para o ser humano.

Software

logiciário ou suporte lógico é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redirecionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento. Software também é o nome dado ao comportamento exibido por essa seqüência de instruções quando executada em um computador ou máquina semelhante além de um produto desenvolvido pela Engenharia de software, e inclui não só o programa de computador propriamente dito, mas também manuais e especificações.

Disco Rígido

O Hard Disk, ou simplesmente Disco Rígido é um sistema de armazenamento de alta capacidade, que por não ser volátil, é destinado ao armazenamento de arquivos e programas. Apesar de não parecer à primeira vista, o HD é um dos componentes que compõe um PC, que envolve mais tecnologia. Todos os programas e arquivos são armazenados no disco rígido, também chamado de HD (Hard Disk) ou Winchester. A capacidade do disco rígido determina a quantidade de arquivos e programas que será possível armazenar. O disco rígido também exerce uma grande influência sobre a performance global do equipamento, já que determina o tempo de carregamento dos programas e de abertura e salvamento de arquivos. O disco rígido é acomodado no gabinete e ligado à placa mãe através de um cabo.

Drives

O Driver funciona como uma espécie de telefone que transmite as mensagens dos programas para a parte física do computador, para que quando você instale algo (como um jogo, por exemplo), ele possa funcionar correctamente. Sendo assim, um dispositivo de driver ou um software de driver é um programa de computador que permite a comunicação de alto nível entre os programas do computador para que possam efectuar a interacção com os dispositivos de hardware. Essa comunicação é feita por meio de um subsistema de comunicação no qual o hardware está conectado ou por meio de uma porta USB. Os drivers estão sempre ligados a um hardware e são específicos para cada Sistema Operacional.
O dispositivo de driver simplifica a programação agindo como um tradutor que traduz os comandos do Sistema para o hardware, fazendo com que eles “falem a mesma linguagem” e consigam agir em conjunto. Em termos técnicos, ele traduz mensagens de programação de alto nível para comandos de baixo-nível, que é utilizado pela maioria dos dispositivos de hardware.

Memoria RAM

Memória RAM é um sistema de armazenamento de dados. RAM significa Random Access Memory, Memória de Acesso Aleatório, em inglês, e esta nomenclatura se deve ao facto de que o sistema aceda dados armazenados de maneira não-sequencial, ao contrário de outros tipos de memória. A memória RAM é volátil, ou seja, não grava de modo permanente os dados nela contidos. Quando a alimentação do sistema é cortada, tudo que foi guardado é perdido.

O sistema é bastante útil para o processamento de dados, pois disponibiliza espaço para informações cruciais, que podem ser acessadas de maneira quase imediata, ao contrário de outras formas de armazenamento, como discos rígidos, CDs ou DVDs. O sistema operacional, assim como aplicativo e dados em uso são armazenados na memória RAM, permitindo que o processador trabalhe estas informações rapidamente.

Que tipos existem?

- SRAM (Static Random-Access Memory - RAM Estática): esse tipo é muito mais rápido que as memórias DRAM, porém armazena menos dados e possui preço elevado se considerarmos o custo por megabyte. Memórias SRAM costumam ser utilizadas como cache (saiba mais sobre cache neste artigo sobre processadores);

- DRAM (Dynamic Random-Access Memory - RAM Dinâmica): memórias desse tipo possuem capacidade alta, isto é, podem comportar grandes quantidades de dados. No entanto, o acesso a essas informações costuma ser mais lento que o acesso às memórias estáticas. Esse tipo também costuma ter preço bem menor quando comparado ao tipo estático;

- MRAM (Magnetoresistive Random-Access Memory - RAM Magneto-resistiva): a memória MRAM vem sendo estudada há tempos, mas somente nos últimos anos é que as primeiras unidades surgiram. Trata-se de um tipo de memória até certo ponto semelhante à DRAM, mas que utiliza células magnéticas. Graças a isso, essas memórias consomem menor quantidade de energia, são mais rápidas e armazenam dados por um longo tempo, mesmo na ausência de energia elétrica. O problema das memórias MRAM é que elas armazenam pouca quantidade de dados e são muito caras, portanto, pouco provavelmente serão adotadas em larga escala.

Memoria ROM

As memórias ROM (Read-Only Memory - Memória Somente de Leitura) recebem esse nome porque os dados são gravados nelas apenas uma vez. Depois disso, essas informações não podem ser apagadas ou alteradas, apenas lidas pelo computador, excepto por meio de procedimentos especiais. Outra característica das memórias ROM é que elas são do tipo não voláteis, isto é, os dados gravados não são perdidos na ausência de energia eléctrica ao dispositivo.

Que tipos existem?

- PROM (Programmable Read-Only Memory): esse é um dos primeiros tipos de memória ROM. A gravação de dados neste tipo é realizada por meio de aparelhos que trabalham através de uma reação física com elementos elétricos. Uma vez que isso ocorre, os dados gravados na memória PROM não podem ser apagados ou alterados;

- EPROM (Erasable Programmable Read-Only Memory): as memórias EPROM têm como principal característica a capacidade de permitir que dados sejam regravados no dispositivo. Isso é feito com o auxílio de um componente que emite luz ultravioleta. Nesse processo, os dados gravados precisam ser apagados por completo. Somente depois disso é que uma nova gravação pode ser feita;

- EEPROM (Electrically-Erasable Programmable Read-Only Memory): este tipo de memória ROM também permite a regravação de dados, no entanto, ao contrário do que acontece com as memórias EPROM, os processos para apagar e gravar dados são feitos eletricamente, fazendo com que não seja necessário mover o dispositivo de seu lugar para um aparelho especial para que a regravação ocorra;

- EAROM (Electrically-Alterable Programmable Read-Only Memory): as memórias EAROM podem ser vistas como um tipo de EEPROM. Sua principal característica é o fato de que os dados gravados podem ser alterados aos poucos, razão pela qual esse tipo é geralmente utilizado em aplicações que exigem apenas reescrita parcial de informações;

- Flash: as memórias Flash também podem ser vistas como um tipo de EEPROM, no entanto, o processo de gravação (e regravação) é muito mais rápido. Além disso, memórias Flash são mais duráveis e podem guardar um volume elevado de dados. É possível saber mais sobre esse tipo de memória no artigo Cartões de memória Flash, publicado aqui no InfoWester;

- CD-ROM, DVD-ROM e afins: essa é uma categoria de discos ópticos onde os dados são gravados apenas uma vez, seja de fábrica, como os CDs de músicas, ou com dados próprios do usuário, quando o próprio efetua a gravação. Há também uma categoria que pode ser comparada ao tipo EEPROM, pois permite a regravação de dados: CD-RW e DVD-RW e afins.

Processador

O processador é um circuito integrado controle das funções de cálculos e tomadas de decisões de um computador, por isso é considerado o cérebro do mesmo. Ele faz parte de um importante elemento do computador, a Unidade Central de Processamento (em inglês CPU: Central Processing Unit). Hoje todos os circuitos e chips dispostos em diversas placas que compunham a Unidade Central de Processamento estão integrados no microprocessador.
Os processadores trabalham apenas com linguagem de máquina (lógica booleana). E realizam as seguintes tarefas: – Busca e execução de instruções existentes na memória. Os programas e os dados que ficam gravados no disco (disco rígido ou disquetes), são transferidos para a memória. Uma vez estando na memória, o processador pode executar os programas e processar os dados; – Controle de todos os chips do computador.

O que é o Cooler e para que serve:

Cooler (refrigerador em inglês) na informática é o conjunto de dissipação térmica instalado sobre o processador que é responsável pela diminuição do calor. Consiste basicamente em 2 componentes:
1- Micro ventilador (ventilador de pequena dimensão responsável pelo fluxo de ar). Também conhecido como FAN (ventilador em inglês).
2- Dissipador (peça em cobre ou alumínio responsável pela transferência de calor).
O excesso de calor gerado pelo processador é transferido para o dissipador, este recebe directamente o ar ambiente impulsionado pela ventoinha que mantém num processo contínuo a baixa temperatura, essencial para o funcionamento adequado do processador.

Tipos de Cooler:

Air-Cooler

O Air-Cooler é o tipo de Cooler mais comum e, de longe, o mais utilizado, pois é o mais barato. Ele auxilia as trocas de calor através de uma ventoinha e um pedaço de alumínio ou cobre localizado sobre o processador. Estes dois componentes, ventoinha e metal, auxiliam na dissipação do calor, ou seja, o alumínio “absorve” o calor do interior da máquina e a ventoinha refrigera o metal, desta forma o calor interno é jogado para fora.
Além do baixo custo, o Air-Cooler é o modelo de Cooler mais utilizado principalmente pelo fato de a maioria dos computadores ainda não possuírem componentes que causem aquecimento demasiado, consequentemente não necessitam de muita refrigeração.

Water Cooler

Depois do Air-Cooler, o segundo sistema de refrigeramento mais utilizado é o Water Cooler. Se comparado ao Air-Cooler o Water Cooler é muito mais eficiente, visto que ele utiliza a água como refrigerador, desta maneira retém calor mais facilmente do que o ar, portanto refrigera mais rápido.
O Water Cooler funciona da mesma forma que um radiador de automóvel e também pode contar com aditivos para aumentar a eficiência. Estes aditivos, chamados de Coolant, são na sua maioria à base de etileno glicol e água deionizada (água sem íons).

O sistema de refrigeração é fechado contendo água e uma bomba que faz com que a água circule por todo o sistema, retendo o calor do interior do PC. Esta água aquecida é bombeada para um radiador e é resfriada por uma ventoinha. A água fria passa novamente, através de tubos, pelo computador, é aquecida e mantém o ciclo.
Este tipo de refrigeração é recomendado para os adeptos do overclock, ou seja, técnica utilizada para forçar o processador a trabalhar mais rápido e, consequentemente necessitam de mais eficiência nas trocas de calor.

Cooler Heatpipe

Há ainda outro tipo de Cooler, mas que está um pouco distante da nossa realidade: Cooler Heatpipe. Você sabe como funciona uma geladeira? O Cooler Heatpipe trabalha com a mesma lógica, ou seja, utiliza um fluído refrigerante para resfriar seu PC.

Desta maneira, o fluído entra em ebulição, onde temperatura do computador é maior, e evapora. Então o fluído é refrigerado, condensa e volta para a extremidade que fica próxima ao processador, aquece e inicia um novo ciclo.

Motherboard

Motherboard, também denominada placa-mãe, é uma placa de circuito impresso, que serve como base para a instalação dos demais componentes de um computador, como o processador, memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os slots do barramento e o chipset.

AT

AT é a sigla para (Advanced Technology). Trata-se de um tipo de placa-mãe já antiga. O seu uso foi constante de 1983 até 1996. Um dos factores que contribuiu para que o padrão AT deixasse de ser usado e o ATX fosse criado, é o espaço interno reduzido, com a instalação dos vários cabos do computador (flat cable, alimentação), dificultavam a circulação de ar, acarretando, em alguns casos danos permanentes à máquina devido ao super aquecimento. Isso exigia grande habilidade do técnico montador para aproveitar o espaço disponível da melhor maneira. Além disso, o conector de alimentação da fonte AT, que é ligado à placa-mãe, é composto por dois plugs semelhantes (cada um com seis pinos), que devem ser encaixados lado a lado, sendo que os fios de cor pretos de cada um devem ficar localizados no meio. Caso esses conectores sejam invertidos e a fonte de alimentação seja ligada, a placa-mãe será fatalmente queimada. Com o padrão AT, é necessário desligar o computador pelo sistema operacional, aguardar um aviso de que o computador já pode ser desligado e pressionar o botão "Power" presente na parte frontal do gabinete. Somente assim o equipamento é desligado. Isso deve-se a uma limitação das fontes AT, que não foram projectadas para fazer uso do
recurso de desligamento automático.

ITX

É um padrão de placa-mãe criado em 2001 pela VIA Technologies.
Destinada a computadores altamente integrados e compactados, com a filosofia de oferecer não o computador mais rápido do mercado, mas sim o mais barato, já que na maioria das vezes as pessoas usam um computador para poder navegar na Internet e editar textos. A intenção da placa-mãe ITX é ter tudo on-board, ou seja, vídeo, áudio, modem e rede integrados na placa-mãe.
Outra diferença dessa placa-mãe está em sua fonte de alimentação. Como possui menos periféricos, reduzindo assim o consumo de energia, sua fonte de alimentação pode ser fisicamente menor, possibilitando montar um computador mais compacto.

ATX

ATX é a sigla para (Advanced Technology Extended). Pelo nome, é possível notar que trata-se do padrão AT aperfeiçoado. Um dos principais desenvolvedores do ATX foi a Intel. O objectivo do ATX foi de solucionar os problemas do padrão AT (citados anteriormente), o padrão apresenta uma série de melhorias em relação ao anterior. Actualmente a maioria dos computadores novos vêm baseados neste padrão. Entre as principais características do ATX, estão:
• Maior espaço interno, proporcionando uma ventilação adequada,
• Conectores de teclado e rato no formato mini-DIN PS/2 (conectores menores)
• Conectores serial e paralelo ligados directamente na placa-mãe, sem a necessidade de cabos,
• Melhor posicionamento do processador, evitando que o mesmo impeça a instalação de placas de expansão por falta de espaço.

BTX

BTX é um formato de placa-mãe criado pela Intel e lançado em 2003 para substituir o formato ATX. O objectivo do BTX foi optimizar o desempenho do sistema e melhorar a ventilação interna. Actualmente, o desenvolvimento desse padrão está parado.

LPX

Formato de placa-mãe usado por alguns PC’s "de marca" como por exemplo Compaq. O seu principal diferencial é não ter slots. Os slots estão localizados numa placa a parte, também chamada "backplane", que é encaixada à placa-mãe através de um conector especial. Seu tamanho padrão é de 22 cm x 33 cm. Existe ainda um padrão menor, chamado Mini LPX, que mede 25,4 cm x 21,8 cm.
Esse padrão foi criado para permitir aos PC’s mais "finos", já que as placas de expansão em vez de ficarem perpendiculares à placa-mãe, como é o normal, ficam paralelas.

ITX

É um padrão de placa-mãe criado em 2001 pela VIA Technologies.
Destinada a computadores altamente integrados e compactados, com a filosofia de oferecer não o computador mais rápido do mercado, mas sim o mais barato, já que na maioria das vezes as pessoas usam um computador para poder navegar na Internet e editar textos.
A intenção da placa-mãe ITX é ter tudo on-board, ou seja, vídeo, áudio, modem e rede integrados na placa-mãe.
Outra diferença dessa placa-mãe está em sua fonte de alimentação. Como possui menos periféricos, reduzindo assim o consumo de energia, sua fonte de alimentação pode ser fisicamente menor, possibilitando montar um computador mais compacto.

O que é um chipset?

Um chipset (em português: conjunto de circuitos integrados) é um grupo de circuitos integrados ou chips, que são projectados para trabalhar em conjunto e que são geralmente comercializados como um produto único.

Quais as suas funções?

Realizar diversas funções de hardware, como controle dos barramentos (PCI, AGP e o antigo ISA), controle e acesso à memória, controle da interface IDE e USB, Timer, controle dos sinais de interrupção IRQ e DMA, entre outras.

O que é que o Northbridge controla?

O Northbridge geralmente lida com a comunicação entre a UCP, memória RAM, AGP ou PCI Express.

O que é que o Southbridge controla?

É o Chip responsável pela comunicação com as placas PCI e periféricos. Também faz a comunicação com portas USB, paralela e serial e, no caso de placa-mãe com periféricos embutidos (on board), com chips de áudio, e rede e de espelhamento de discos rígidos (Raid).

image001.jpg

Disco rígido:

O que é?

O disco rígido é o órgão que serve para conservar os dados de maneira permanente, contrariamente à memória viva, que se apaga a cada reinício do computador, é a razão pela qual se fala, às vezes, de memória de massa para designar os discos duros.

Que tipos existem?

IDE/ATA

discosamsung250ide.jpg

SATA

1290825152_122762656_1-Fotos-de--Disco-Rigido-HD-Sansung-SATA-II-500GB-1290825152.jpg

SSD

3974_A25FB-96-FlashDisk-HiRes.jpg

Bus ou Barramento:

O que é?

É um conjunto de linhas de comunicação que permitem a interligação entre dispositivos, como a CPU, a memóriaros periféricos.

Para que serve?

O Barramento de Dados (Data Bus) transmite dados entre as unidades. Portanto, um microprocessador de 8 bits requer um barramento de dados de 8 linhas para transmitir dados de 8 bits em paralelo. Semelhantemente, um microprocessador de 64 bits necessita de um barramento de dados de 64 linhas para transmitir dados de 64 bits em paralelo. Se o barramento de dados para um microprocessador de 64 bits fosse formado por 8 linhas, seriam necessárias oito transmissões sucessivas, tornando mais lento o sistema. O Barramento de Dados é bidireccional, isto é, pode transmitir em ambas as direções.

O Barramento de Endereço (Address Bus) é usado para seleccionar a origem ou destino de sinais transmitidos num dos outros barramentos ou numa de suas linhas. Ele conduz endereços. Uma função típica do Barramento de Endereço é seleccionar um registador num dos dispositivos do sistema que é usado como a fonte ou o destino do dado. O Barramento de Endereço do nosso computador padrão tem 16 linhas e pode endereçar 216 (64 K) dispositivos (1K= 1024, ou 210 , no jargão de computação).

O Barramento de Controle (Control Bus) sincroniza as actividades do sistema. Ele conduz o status e a informação de controle de/para o Microprocessador. Para um Barramento de Controle ser formado, ao menos 10 (geralmente são mais) linhas de controle são necessárias.

Erros BIOS AMI

1 Bip Curto:

Post Executado com sucesso: Este é um Bip feliz emitido pelo BIOS quando o POST é executado com sucesso. Caso o seu sistema esteja inicializando normalmente e você não esteja ouvindo este Bip , verifique se o speaker está ligado à placa mãe corretamente.

1 Bip longo:

Falha no Refresh (refresh Failure) : O circuito de refresh da placa mãe está com problemas, isto pode ser causado por danos na placa mãe ou falhas nos módulos de memória RAM

1 Bip longo e 2 bips curtos:
1 Bip longo e 3 bips curtos:

Falha no Vídeo: Problemas com o BIOS da placa de vídeo. Tente retirar a placa, passar borracha de vinil em seus contatos e recolocá-la, talvez em outro slot. Na maioria das vezes este problema é causado por mau contato.

2 bips curtos:

Falha Geral: Não foi possível iniciar o computador. Este problema é causado por uma falha grave em algum componente, que o BIOS não foi capaz de identificar. Em geral o problema é na placa mãe ou nos módulos de memória

2 Bips longos:

Erro de paridade: Durante o POST, foi detectado um erro de paridade na memória RAM. Este problema pode ser tanto nos módulos de memória quanto nos próprios circuitos de paridade. Para determinar a causa do problema, basta fazer um teste com outros pentes de memória. Caso esteja utilizando pentes de memória sem o Bit de paridade você deve desativar a opção "Parity Check" encontrada no Setup.

3 Bips longos:

Falha nos primeiros 64 KB da memória RAM (Base 64k memory failure) > Foi detectado um problema grave nos primeiros 64 KB da memória RAM. Isto pode ser causado por um defeito nas memórias ou na própria placa mãe. Outra possibilidade é o problema estar sendo causado por um simples mal contato. Experimente antes de mais nada retirar os pentes de memória, limpar seus contatos usando uma borracha de vinil (aquelas borrachas plásticas de escola) e recoloca-los com cuidado.

4 Bips Longos:

Timer não operacional: O Timer 1 não está operacional ou não está conseguindo encontrar a memória RAM. O problema pode estar na placa mãe (mais provável) ou nos módulos de memória.

5 Bips:

Erro no processador: O processador está danificado, ou mal encaixado. Verifique se o processador está bem encaixado, e se por descuido você não esqueceu de baixar a alavanca do soquete Zif (acontece nas melhores famílias :-)

6 Bips:

Falha no Gate 20 (8042 - Gate A20 failure): O gate 20 é um sinal gerado pelo chip 8042, responsável por colocar o processador em modo protegido. Neste caso, o problema poderia ser algum dano no processador ou mesmo problemas relacionados com o chip 8042 localizado na placa mãe

7 Bips:

Processor exception (interrupt error): O processador gerou uma interrupção de exceção. Significa que o processador está apresentando um comportamento errático. Isso acontece às vezes no caso de um overclock mal sucedido. Se o problema for persistente, experimente baixar a freqüência de operação do processador. Caso não dê certo, considere uma troca.

8 Bips:

Erro na memória da placa de vídeo (display memory error) : Problemas com a placa de vídeo, que podem estar sendo causados também por mal contato. Experimente, como no caso das memórias, retirar a placa de vídeo, passar borracha em seus contatos e recolocar cuidadosamente no slot. Caso não resolva, provavelmente a placa de vídeo está danificada.

9 Bips:
Erro na memória ROM (rom checksum error): Problemas com a memória Flash, onde está gravado o BIOS. Isto pode ser causado por um dano físico no chip do BIOS, por um upgrade de BIOS mal sucedido ou mesmo pela ação de um vírus da linhagem do Chernobil.

10 Bips:

Falha no CMOS shutdown register (CMOS shutdown register error): O chamado de shutdown register enviado pelo CMOS apresentou erro. Este problema é causado por algum defeito no CMOS. Nesse caso será um problema físico do chip, não restando outra opção senão trocar a placa mãe.

11 Bips:

Problemas com a memória cache (cache memory bad): Foi detectado um erro na memória cache. Geralmente quando isso acontece, o BIOS consegue inicializar o sistema normalmente, desabilitando a memória cache. Mas, claro, isso não é desejável, pois deteriora muito o desempenho do sistema. Uma coisa a ser tentada é entrar no Setup e aumentar os tempos de espera da memória cache. Muitas vezes com esse "refresco" conseguimos que ela volte a funcionar normalmente.

Erros BIOPS AWARD

1 bip
O PC começa normalmente

2 bips curtos
Significado: Problema CMOS
Solução: Reinicializar CMOS retirando a pilha do BIOS e entregando-o ou deslocando o cavaleiro JP4

1 bip longo / 1 bip curto
Problema: Problema de carta-mãe ou de memória viva
Solução: Verificar correctamente os módulos de memória vive, testar seu RAM ou alterar-o

1 bip longo / 2 bips curtos
Significado: Problema ligado ao carta gráfica
Siloção: Verificar que o carta gráfico enfichée bem. Eventualmente, testar com outra carta vídeo

1 bip longo / 3 bips curtos
Significado: Problema ligado ao teclado
Solução: Verificar que o teclado enfiché bem e que nenhum toque não é metido. Eventualmente, testar com um outro teclado

1 bip longo / 9 bips curtos
Significado: Problema do BIOS
Solução: O BIOS é inválido, flash o BIOS com uma versão mais recente

**3 bips **
Significado: Problema em do 64 primeiro Ko RAM
Solução: A memória viva contem erros. Tentar reintegrar-o correctamente ou alterar

4 bips
Significado: Problema de rafresco
Solução: A memória viva não é refrescada correctamente. Entregar valores de rafraiîchissement corretos no BIOS ou fazer restaurar do BIOS.

5 bips
Significado: Problema de processador
Solução: Verificar que o processador é ligado correctamente, que o seu ventilador funciona. Eventualmente, alterar.

**6 bips **
Significado: Problema ligado ao teclado
Solução: Verificar que o teclado. Eventualmente, testar com um outro teclado

8 bips
Significado: Problema ligado ao carta gráfico
Solução: Verificar que o carta gráfico Eventualmente, testar com outra carta vídeo

Erros BIOS PHOENIX

1-1-3
CMOS write/read

1-1-4
ROM BIOS checksum

1-2-1
Timer do Sistema

1-2-3
inicialização do DMA

1-2-3
registro da página de DMA (write/read)

1-3-1
verificação da atualização da memória RAM

1-3-3
chip dos 64K RAM iniciais ou linha de dados

1-3-4
lógica odd/even dos 64K RAM iniciais

1-4-1
endereço de linha dos 64K RAM iniciais

1-4-2
falha de paridade nos 64K RAM iniciais

2-1-1
Bit 0, 64K RAM iniciais

2-1-2
Bit 1, 64K RAM iniciais

2-1-3
Bit 2, 64K RAM iniciais

2-1-4
Bit 3, 64K RAM iniciais

2-2-1
Bit 4, 64K RAM iniciais

2-2-2
Bit 5, 64K RAM iniciais

2-2-3
Bit 6, 64K RAM iniciais

2-2-4
Bit 7, 64K RAM iniciais

2-3-1
Bit 8, 64K RAM iniciais

2-3-2
Bit 9, 64K RAM iniciais

2-3-3
Bit 10, 64K RAM iniciais

2-3-4
Bit 11, 64K RAM iniciais

2-4-1
Bit 12, 64K RAM iniciais

2-4-2
Bit 13, 64K RAM iniciais

2-4-3
Bit 14, 64K RAM iniciais

2-4-4
Bit 15, 64K RAM iniciais

3-1-1
registro de DMA Slave

3-1-2
registro de DMA Master

3-1-3
Registrador da interrupção Master

3-1-4
Registrador da interrupção Slave

3-2-4
controlador de teclado

3-3-4
inicialização do vídeo ~

3-4-1
retrace do vídeo

3-4-2
procura por ROM de vídeo em processamento

4-2-1
teste da interrupção do Timer

4-2-2
teste de Shutdown

4-2-3
falha na porta A20

4-2-4
interrupção inesperada em modo protegido

4-3-1
teste de RAM (endereço da falha >FFFFh)

4-3-3
Intervalo do timer canal 2

4-3-4
relógio do sistema

4-4-1
porta Serial

4-4-2
porta Paralela

4-4-3
teste do co-processador matemático

1-1-2
seleção da placa de sistema

1-1-3
Extender CMOS RAM

Erros BIOS INTEL

Sintoma (s):

Durante o POST do BIOS do sistema reporta um erro similar a:

"Segurança de erro de configuração do disco para a operação tolerante a falhas. Reconfigure os processadores de ônibus culpa"

Causa:

O cartão SAF-TE faixas que dispositivos estão em cada slot de um backplane hot-swap. Se as informações descobertas pela SAF-TE está fora de sincronia com as informações armazenadas em cache, um erro como este podem ocorrer.

Solução:

A solução é excluir e adicionar novamente as informações da SAF-TE manualmente. Os passos seguintes não são prejudiciais a qualquer arrays RAID existentes.

1. Digite o utilitário BIOS, pressionando StorCon <Ctrl-G> durante o POST e siga para o menu Avançado.
2. Selecione Configurar dispositivos físicos
3. Selecione ESG-SHV SCA HSBP (o dispositivo backplane hot-swap)
4. Selecione Caixa Slot Configuração. A representação gráfica de cada slot é representado.
5. Destaque cada slot em sucessão e pressione a tecla <Enter>. Isso remove as informações em cache SAF-TE.
6. Repita esse processo para examinar novamente as informações do disco rígido precisa.
7. StorCon Sair e reiniciar.

Software

Software, logiciário ou suporte lógico é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redirecionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento. Software também é o nome dado ao comportamento exibido por essa seqüência de instruções quando executada em um computador ou máquina semelhante além de um produto desenvolvido pela Engenharia de software, e inclui não só o programa de computador propriamente dito, mas também manuais e especificações.

Software aplicacional

• Aplicações desenvolvidas visando responder e executar um conjunto de tarefas dos utilizadores, tais como escrever, desenhar, fazer gráficos, analisar dados, organizar dados, fazer cálculos, etc.

Software de sistema

É um termo genérico referente aos programas de computador usados para iniciar e executar redes e sistemas de computador. Software de sistema contrasta com Software aplicativo que é a designação geral de programas de computador para realizar tarefas do utilizador. Software aplicativo podem possuir propósito geral (processamento de textos, navegadores de rede …) ou específico (contabilidade, controle de carga, …) e ferramentas de programação, como compiladores e ligadores, utilizados para traduzir e combinar código-fonte e bibliotecas em programas executáveis (programas que vão pertencer a uma destas categorias).